2348 - Rigolo -  Dicas da Nutri - dezembro-03

Muito se fala ainda sobre o glúten. Há quem diga que uma alimentação sem glúten é mais saudável e até ajuda a emagrecer, será que isso é verdade?

O glúten é a principal proteína presente no trigo, centeio, aveia, cevada e malte (um subproduto da cevada). Está em quase todos os cereais amplamente utilizados na composição de alimentos, medicamentos e bebidas industrializadas, assim como cosméticos e outros produtos não ingeríveis.

E é ele que permite o crescimento das massas de panificação, tornando-as leves e porosas.

Há pessoas que, devido à predisposição genética, apresentam uma intolerância permanente ao glúten. Essa intolerância é chamada de doença celíaca, que pode surgir em qualquer idade e neste caso sim devemos abolir o glúten da dieta, pois pode ocasionar uma disfunção severa principalmente da flora intestinal.

Nas pessoas que não apresentam a doença celíaca, o problema não é que a substância em si vá engordar, mas sim o fato que ela está presente nos maiores vilões do emagrecimento, como os produtos à base de farinha branca. Então, “tirar o glúten” acaba eliminando esses alimentos indiretamente, o que pode sim promover o emagrecimento na maioria das vezes.

Mas temos que ter bom senso, por exemplo, não adianta trocar um biscoito com farinha de trigo (com glúten) por um com farinha de arroz (sem glúten) e consumir em grande quantidade. O importante é uma alimentação equilibrada.